sinergia

À Margem é uma parceria entre a Editora Reviver e o sebo Os Alquimistas para publicações de obras sobre temas urbanos, arte marginal, contracultura, graffiti, fotografia, poesia e música.

ARTE E FOTOGRAFIA

Os artistas Catarina Gushiken e Gal Oppido, em parceria com o selo À Margem, da Editora Reviver, lançam o livro “Caligrafias sensitivas”, com texto de Julia Bolliger Murari. Segundo a artista, durante as sessões, “surgiu um ritual de compartilhamento de memórias e histórias, algumas esquecidas e outras dolorosamente silenciadas”. Em parceria com o fotógrafo Gal Oppido, foram produzidos milhares de enigmas escritos. Gal afirma que: “A caligrafia te orienta para um mergulho quase macro no corpo. Muitas vezes, é o gesto caligráfico que poderá ser o ponto de emanação da imagem. Outras vezes, será o próprio corpo ou a pele que passa a ser um grande papiro”.

PRÉ-VENDA EXCLUSIVA – GARANTA JÁ O SEU EXEMPLAR

ficha técnica

caligrafias sensitivas

AUTORES: CATARINA GUSHIKEN e GAl oppido
Texto: Julia Bolliger Murari

• 136 páginas, Papel Couche Brilho 150 g /m2.
• Capa dura com Silk.
• Formato fechado 23,5 X 35 cm.
• Peso: 295 g.
• Bilingue: Português / Inglês

pré-venda

R$225,00

Para realizar a sua pré-compra, clique aqui

assista ao teaser no youtube

Assista no YouTube

sobre os autores

catarina gushiken

Catarina Gushiken, artista plástica, nasceu em São Paulo, 1981, e nela permanece até hoje. Seu processo criativo envolve investigações sobre identidade, ancestralidade e origem. Catarina vem experimentando, além do desenho e da pintura, conexões entre as escrituras abstratas, o corpo e a dança. Participou do espetáculo “Jardim Oriental dos Primeiros Desejos”, dirigido por Ismael Ivo, junto ao Balé da Cidade de São Paulo, realizado no Instituto Tomie Ohtake.

gal oppido

Gal Oppido é fotógrafo, arquiteto, desenhista, músico, designer e professor. Nasceu, vive e trabalha em São Paulo. Destaca-se com obras nas quais reflete sobre as diferentes interferências no corpo e na relação do homem com a natureza e o espaço urbano. Expondo desde 1976, integra os acervos do MASP e MAM de São Paulo. Em 2016 recebeu o prêmio de melhor exposição da APCA, pela individual “Sentidos da Pele”, realizada na Galeria Lume.

caligrafias sensitivas

“Caligrafias Sensitivas” é um livro que reúne fotos de quatro anos dos compartilhamentos de memórias e histórias reveladas pelos enigmas caligráficos de Catarina Gushiken. Diversos corpos com suas existências plurais se entregaram de alma no projeto e permitiram que suas peles fossem como papiros nas vinte e duas sessões que aconteceram como rituais de transmutação dos sentidos registrados por Gal Oppido.