yagé

Selo editorial dedicado ao estudo e à publicação de livros sobre antropologia, enteógenos, psicodélicos, plantas de poder, medicina da floresta, povos originários e arte visionária. Este selo contempla obras populares e publicações acadêmicas sobre este universo transcultural.

os incas, as plantas de poder e um tribunal espanhol

O livro alterna entre capítulos da “Memórias da vida real”, em que é contada a história do Império Inca antes da chegada dos espanhóis, e “Histórias da vida real”, em que se narra a prisão e libertação do autor e seu amigo, Chico Corrente, na Espanha, no ano 2000. Ao viajarem ao Japão, com escala na Espanha, foram detidos por portarem dez litros de ayahuasca.

ficha técnica

os incas, as plantas de poder e um tribunal espanhol

 

fernando ribeiro

prefácio: leonardo boff

  • 268 páginas, Papel Polen Bold 70 g/m2.
  • Papel Supreme 300 g para a capa.
  • Formato fechado 14 X 21 cm.
  • Peso: 500 g.

R$80,00

cOMPRar AGORA

ficha técnica

os incas, as plantas de poder e um tribunal espanhol

FERNANDO RIBEIRO
PREFÁCIO: LEONARDO BOFF

Saiba mais
  • 436 Páginas, papel Polen Bold,  70g/m2.
  • Capa: Papel Supremo 300g para capa.
  • Formato Fechado: 16 X 23cm.
  • Peso: 500g.

R$80,00

cOMPRar AGORA

SOBRE O AUTOR

fernando ribeiro

Fernando Ribeiro nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, em março de 1962. Passou a infância e a adolescência entre o Chile e o México, acompanhando seus pais durante o exílio político, quando teve oportunidade de conhecer outras Américas. Voltou ao Brasil com quinze anos e viveu até os vinte no Rio de Janeiro, onde cursou a faculdade de História, na UFRJ. Em 1982, abandonou a Academia, embarcou rumo à Europa, ficando três anos entre Itália, Espanha e Portugal. Em novembro de 1985, voltando da longa viagem, teve um encontro que mudou radicalmente a sua vida. Tomou, em um ritual, a bebida cerimonial ayahuasca, o “vinho das almas” e, a partir desse momento, decidiu se dedicar ao estudo e ao conhecimento dessa antiga tradição. Fez várias viagens à Amazônia, até que, em 1989, se mudou para o interior da floresta, onde viveu por doze anos.